DOR, CINESIOFOBIA E QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM LOMBALGIA CRÔNICA E DEPRESSÃO

EXERCÍCIOS NA GESTAÇÃO PREVINE HIPERTENSÃO
28 de March de 2016
NÍVEIS ELEVADOS DE ÔMEGA 6 ESTÃO ASSOCIADOS A MENOR RISCO DE DIABETES
6 de April de 2016
Mostrar todos

DOR, CINESIOFOBIA E QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES COM LOMBALGIA CRÔNICA E DEPRESSÃO

Lombalgia crônica é uma das principais queixas de pacientes com transtornos musculoesqueléticos. É definida pela presença de dor na região lombar com duração superior a 7-12 semanas. Acarreta restrição da capacidade para o trabalho, limitação para atividades sociais, problemas emocionais e redução da qualidade de vida. Lombalgia crônica frequentemente está associada à depressão. Entre 16,4 a 73,3% dos pacientes com lombalgia crônica apresentam depressão. A presença de depressão está associada a maior intensidade e persistência da dor, maior incapacidade, maior dispêndio econômico e mais eventos adversos de vida. Na literatura , não se encontra estudos que tivessem como objetivos estudar o impacto da depressão nas características da dor lombar crônica e no medo de realizar movimentos (cinesiofobia). Pacientes com depressão apresentaram maior intensidade de dor, maior medo de movimento e de realizar atividades físicas. A depressão também foi associada à pior qualidade de vida.

Clínica da Coluna | Dr. Jorge Schreiner e Dr. Lucas Zanetti | Especialistas em cirurgia da coluna | Porto Alegre. (51) 3325.2121

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *